8 de mai de 2012

Forçar-se, expor-se e outros bichos...


Tem coisa pior que você ficar pedindo atenção, ajuda, carinho?... Ficar pedindo pra que digam que te ame, que sentem saudade?... Pra mim não tem.
Quem quer, dá atenção, ajuda e carinho. Quem quer, diz que ama e que sente saudade. (Fora que tem que ser com vontade de querer...)
Procurar, oferecer, ir ao encontro... é demonstrar quando as palavras não nos são tão íntimas.
Não vou nem dizer que é humilhação ficar pedindo, porquê fica parecendo que o outro é que é o culpado de não fazer o que dele se exige. Não, o outro não é o vilão da história. Pelo contrário, muitas das vezes, só não quer ser hipócrita, fazer o que não deseja. Ser forçado é sempre muito ruim. Quantas vezes estive encurralado entre a falta de vontade e a mentira... Perdi as contas!
Já ser natural é muito bom. Ser autêntico também. Claro que sempre com bom senso e educação. Porque o que tem de gente achando que ser grosso, intransigente e mal educado é ter personalidade, não está no gibi.
Já falei várias vezes aqui e tem tempo isso: se eu sinto que devo fazer, faço. Se sinto que devo dizer, digo. O que o outro lado vai fazer com isso, se vai se sentir por cima, envaidecido, cheio de si... não é da minha conta. Da minha conta é fazer a minha parte, o que é da minha vontade, o que resulta da soma da minha mente com o meu coração.
Dou atenção, ajuda e carinho, quando a vontade pede ou a consciência aperta.
Digo que amo e que estou com saudade quando sinto essas coisas.
Sou sim, contra quem quer fazer e não faz, quem sente e oculta.
"Ah, eu não consigo. É meu jeito..."
Bicho, algum problema há. Alguma coisa tem que ser feita, antes que se percam valores na dúvida e no silêncio.
Não gosto nem um pouco de ficar na incerteza por conta do silêncio. Foi-se o tempo em que eu cultivava esperança no solo da indecisão.
...
Não. Quem me conhece, sabe que eu realmente não era verdadeiro assim há alguns anos atrás. Não era nem uma unha disto! E por não ser assim -somado à outras tantas coisas-, me perdi na história. E joguei fora um monte de coisas úteis, passei por cima de pessoas que confiavam em mim cegamente, que me amavam até... Tudo por não ser eu, tudo por ser covarde.
A verdade é essa mesmo: não expor-se é que é covardia... Ao contrário do que prega o mundo.
Nesse caso, ocultar-se é uma fuga da verdade e das responsabilidades.
Talvez, se eu tivesse encarado a insatisfação com coragem, de frente e sem buscar "alternativas", não teria levado as coisas tão longe, e nem teria feito um buraco tão grande na estrada.
Expor-se é importante. Mas claro que não é qualquer exposição. Falo das exposições que valem à pena, que valem uma vida, um bom sentimento e, quem sabe, a felicidade.

4 comentários:

  1. Eu aqui sempre concordando... rs

    Bem, achei o texto muito interessante. É muito ruim ver gente forçando os outros a "sentir" algo e "demonstrar" (esse falso sentimento) só pelo seu ego - na verdade é meio que digno de pena.

    Mas também é ruim ver gente sentindo muita coisa por dentro (falo de sentimentos bons) e ficar escondendo, seja por orgulho, ou sei lá o quê.

    Acho que é isso mesmo que você disse, juntar a mente e o coração pra fazer o que se acha que deve ser feito. Sinceridade no afeto para com as outras pessoas é sempre bom.

    Beijo, beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Monie...
      Eu até entendo que tem gente que realmente encontra dificuldade com as palavras, mas os gestos equivalentes ao que é sentido, estes não podem faltar.
      É preciso exercitar o que se sente, o que é preciso ser mostrado, não importa se com palavras ou atitudes. E não exigir equivalência dos outros...

      Obrigado mais uma vez pela visita participativa!
      Beijocas!

      Excluir
  2. EU JURO QUE TAVA COM SAUDADE DE VS, JURO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, meu querido!... Que bom de verdade!
      Obrigado pelo carinho que tenho certeza absoluta ser sincero! Continuo na área...rs
      Abração mesmo, Cleber!

      Excluir