11 de out de 2011

Entre a Liberdade e a Prisão

"Você me surpreendeu! Nunca que eu poderia esperar te encontrar naquele dia. Foi simplesmente inusitado. Passamos uma boa hora de conversa, e acabamos nos conhecendo melhor, sem aparente pretensão de nada.
Agora estou assim, sabe... Sem saber o que esperar, o que fazer. Ouvi muito sua voz naquela manhã, seus sorrisos doces, seus acontecimentos, sua vida. Com medo, confesso que está me dando uma grande vontade de te querer... Coisa que eu não quero! É, eu sei que é estranho...
Mas não sei também se o que sinto é fruto de um lado só. Não sei se fora aquilo tudo empatia nossa ou só sua simpatia. Veja que peguei tuas mãos, que beijei teu rosto. Que te fiz sorrir por várias vezes. O tempo todo sentindo o seu perfume sutilmente doce, observando a sua pele tão delicada, os cabelos dourados. Fiquei inebriado de você.
Sei que agora estou vendo essa semana passar com lerdeza absurda. Queria te encontrar novamente, nem que fosse só pra te ver. Te ouvir seria muito melhor e se puder sentir então... eu não mereceria!
É verdade... parece mesmo que estou com saudade. Sinto que pode acontecer entre nós algo que eu não gostaria pra tão cedo, nem contigo nem com ninguém. Mas essas coisas são assim mesmo. Ninguém manda no coração. E quem diz que manda, está é sendo mandado pelo malandro desse órgão, que se faz de bobo pra enganar o dono mané.
Sim, eu realmente não queria. Arrumar tempo -pra me dedicar ao que vier- será perder minha liberdade. Tudo bem que ser livre é ser solitário, mas eu lido bem com essas coisas. E entrar numa dessas, significaria abrir mão dessa disponibilidade que eu consegui depois de tanta luta. Seria dividir um tempo que não tenho.
Porém, se você quiser, não vai haver outro jeito. Eu já me vejo fazendo o sacrifício.
Mas pode ser que não dê em nada, que tudo não passe da minha única vontade, da minha natureza de sonhador, pretensão de pensar que você pode me querer também.
Isso também acontece nas melhores famílias.
Por um lado, tomara que seja desse jeito. Apesar da dor que já sei que vou sentir, vou seguir voando do mesmo jeito, ainda que só. Por outro... apesar do cárcere da atenção exigida, do arrastar limitador dos meus rumos, imagino que, acorrentado a você, eu bem que posso -de alguma maneira- me aliviar um pouco das agruras, e tentar voar contigo.
Engraçado que já tem tempo que sei da sua existência e você da minha, mas esse meu jeito meio fechado não ajuda. Agora, espero que você tenha me descoberto. Que tenha observado que sou até razoável de conversa, que eu posso te fazer abrir esse sorriso lindo, e até mesmo te proteger. Que não sou qualquer mais um. Que não sou os outros.
Só agora é que vi você com olhos diferentes.
Estarei diante de um dilema... se você retribuir o que sinto."

2 comentários:

  1. gente, ki lindo *-*
    me fez lembrar uma situação que eu vivia há uns meses atrás, apaixonada por um amor ilusório, por uma pessoa que eu não conhecia e almejava conhecer, eu me apaixonei pelo brilho no olhar, pela espontaneidade do sorriso dele, eu criei imagens em cima do que ele parecia ser, e hoje sou obrigada a fazer iconoclastia.
    às vezes até sinto falta desse tempo em que o amor era só um sonho, pois assim que partiu para a minha realidade passou a ser um pesadelo.
    cara, seus textos mexem demais comigo, vc sabe usar os seus próprios sentimentos para provocar o sentimento dos outros, isso é lindo e muito especial, é um dom, parabéns!


    \tô aki retribuindo comentário, mto obrigada, pessoas como vc são a essência para a existência do meu blog


    aviso! próxima postagem eu vou colocar a minha foto, assim como prometido... aos interessados, fiquem de olho!
    http://www.diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. É Garota, você sabe que isso me lembra aquela música do Lulu Santos, que fala exatamente dessas coisas, desse lance de ficar em segredo, cultivando um sentimento que é sempre muito mais bonito e perfeito, por justamente ser abstrato e ao alcance apenas dos nossos sonhos.
    "Eu gosto tanto de você, que até prefiro esconder..." -sabe qual é?
    Mas e se essa idealização vira uma expectativa monstruosa, na possibilidade de se concretizar algum dia? A perfeição imaginada vai jogar tudo no ralo?
    Todo segredo e toda dificuldade estão aí...
    Beijocas!

    ResponderExcluir