30 de jul de 2011

Fariseus Modernos

Estamos por toda parte! Os fariseus! Em todas as religiões, sem excessão! 
Podem pensar que os tais apenas existiam nos tempos bíblicos, naquela determinada região... mas não! Continuamos vivíssimos, modernizados e mais atuantes do que nunca! Pior que não nos reconhecemos como fariseus...
Pra quem não se lembra -ou desconhece, os fariseus eram também conhecidos como 'doutores da lei': homens encarregados de discutir interminavelmente as interpretações das escrituras sagradas. Em torno da importância do fato, criaram suas próprias divisões dentro da sociedade. Divisões que disputavam odiosamente -porém de forma velada- entre si, a admiração, o respeito e o reconhecimento do povo.
Até aí, quase nada demais...
O grande problema era que, por trás de toda a pompa da tarefa, existiam homens extremamente orgulhosos, vaidosos, egoístas, hipócritas, preocupados excessivamente com suas imagens austeras. Exímios cumpridores de rituais e cerimoniais ditos 'sagrados', poliam ao máximo as aparências que tanto cultivavam.
Por dentro, eram sabidamente corrompidos e lotados de pecados, crimes e injustiças. Detinham uma ferrenha preocupação em fazer proselitismo, enfileirando fiéis igualmente hipócritas, à qualquer custo. Consciência moral que era bom, não tinham...
Alguma semelhança com boa parcela de nós, os religiosos de hoje? Toda!
Quantos de nós continuamos preocupados em 'limpar o exterior do copo e do prato', mantendo o interior cheio de sujeiras morais? É duro demais pro nosso orgulho reconhecer uma coisa dessa...
Justificamos nossos erros quando finalmente é impossível fugir do auto-reconhecimento dos mesmos. E fazemos o mesmo por aqueles que seguem nossos preceitos... Ainda mais se quem nos aponta não faz parte da mesma coletividade!
Muito preocurados com a decoreba de ensinos teológicos, ditamos precisamente capítulos, versículos, obras, escritores e autores, ignorando porém o sentido real do que tentamos impor 'em nome de lei', 'em nome de Deus'. Detalhes...
Somos capazes de passar a vida toda teorizando, sem perder um minuto sequer com a prática daquilo que tanto pregamos. É tanto preconceito, tanta maledicência, tanto desequilíbrio, tanta intolerância...
Padres, pastores, palestrantes, expositores, líderes espirituais, bispos, sacerdotes, seguidores, fiéis, ateus... todos nós quase sempre somos fariseus modernos, forçando vender algo que não conquistamos de verdade, mas que gostamos de aparentar possuir.
Até quando vamos ser assim?
Até quando continuaremos enganando os que nos cercam por um reconhecimento ilusório?
Até quando esconderemos nossa imundice íntima sob o branco e sensível manto da hipocrisia?

8 comentários:

  1. É incrível como descobri bons escritores nos últimos dias pela internet afora!
    Muito interessante a sua reflexão acerca dos "fariseus modernos"... acerca de nós mesmos.
    Parabéns. Gostei muito!

    ResponderExcluir
  2. Rayara, obrigado por passar por aqui, ler, refletir, comentar... é sempre importante ouvir o que as pessoas pensam, o que acham... mesmo que critiquem, que discordem.
    É ouvindo mais que se compreende mais e se perdoa mais...
    Beijão!
    Queria sinceramente assinar seu blog, mas não encontrei a ferramenta. Quando disponibilizar, me avise!

    ResponderExcluir
  3. Brilhante texto.
    Estava querendo justamente escrever sobre isso hoje, mas fui por outro caminho.
    Foi ótimo ler seu texto.

    Existem muitas igrejas que dizem levar o nome de Deus, mas na verdade tentam levar nome de homens.

    Parabéns

    Abraços
    Acácio Neto
    www.acacioneto.com.br

    ResponderExcluir
  4. Acácio, obrigado mesmo!
    Aliás, o grande erro do homem é querer justamente trazer Deus pra dentro da sua religião ou ideologia, ao invés dele mesmo fazer o contrário...
    Isso revolta quem está de fora e estimula os mais radicais a pensarem que Deus é religião...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Gostei do seu texto, realmente ainda existem muitos que se iludem, fariseus do nosso tempo.
    Mais acredito que independente de religião, crença.
    você prestara conta de suas atitudes, e a grande maioria não consegue entender o sentido da existência.

    ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  6. Com toda certeza, Jhenyffer...
    Disse bem: pouquíssimos entendem o sentido de viver...
    E além de indenpender da crença, o que valerá é a intenção, a responsabilidade e o efeito de quem causa problemas em nome de Deus ou da lei suprema.
    Obrigado por aparecer!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  7. confesso que quando li os seus comentários no meu blog, te achei mto inteligente e fiquei curiosa para conhecer o seu blog
    e não decepcionou, vc é inteligente, objetivo e realista.
    A Igreja e todas as igrejas, independente de religião sempre atuou em função de dominar a sociedade, influenciá-la, iludi-la e se aproveitar da mesma. E infelizmente, nenhuma Igreja é movida por Deus ou por qualquer ato de bom senso, o combustível é o dinheiro. Se nenhuma religião desse lucro, pode ter certeza, hoje, nenhuma religião existiria.
    Dói até falar sobre isso, porque eu creio em Deus, eu sou a favor da difusão da Palavra dele, mas no meio desse transporte de evangelização há muita sujeira e mentira e falsidade e enfim... se eu for falar tudo de ruim que há eu não termino mais esse comentário
    belo blog, vou seguir.
    pela quantidade de seguidores, eu deduzo que seja um blog recente, então boa sorte!
    e é isso aí ;)


    \tô aki retribuindo comentário, mto obrigada, pessoas como vc são a essÊncia para a existência do meu blog


    http://diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/
    visita o meu blog? me dá esse prazer vai ;)

    ResponderExcluir
  8. Querida Garota Multifacetada, comentei lá porquê admirei sua coragem -apesar do 'anonimato'. Nem contava com sua visita por essas bandas distantes e modestas, sua adesão.
    Agradecido pela presença!
    E bem... o blog não é recente não...rs
    tem quatro anos já, mas o tipo de coisas expostas aqui não despertam muito interesse.
    Por outro lado, é através desse espaço que conheci pessoas muito importantes e queridas.
    Isso é o que vale, isso é o que fica.
    Obrigado!

    ResponderExcluir