3 de mai de 2011

Insanidades: A Criança-Passarinho Versus o Homem-Gaiola


Por enquanto, não importa os caminhos pelos quais você passeie, os becos em que brinque e nem as esquinas em que se perca.
Não importa, desde que alguma hora você chegue e adormeça em meus braços, como criança qualquer, cansada de correr.
A vida não é passeio, não é brincadeira, nem só luz e música.
Porém você não precisa saber disso ainda...

Que você seja esse pássaro livre de sempre, mas que não voe sem repouso, inebriado pela própria liberdade.
E que não morra de tanto querer viver...
Pois que após o seu fim, quem se encontrará livre serei eu.
E por sinal, além de livre, só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário