2 de jan de 2011

Castelos de Areia


Pode crer: quanto maior a APARÊNCIA de robustez da fortaleza, e da agressividade de suas defesas, maior seu medo e óbvio é seu segredo.
Medo de mostrar exatamente o segredo do quão fracos são seus alicerces e o quão desvalorizados são seus 'tesouros'.
É o que eu sempre questiono: de que vale tamanha soberba, se nas entrelinhas, fica claro que mostrar-se vigoroso é apenas superficial?
Se for pra tentar enganar alguém, que seja pra enganar o mundo inteiro. Que seja bem enganado, mesmo que na hora da queda, nem seus arrimos te sustentem.
Portanto, finja o quanto puder. Engane-se, como o faz sempre. Só não se esqueça de que alguém certamente lhe observa as brechas, pronto para desfechar-lhe ataque mortal, que te leve ao rebaixamento moral soberano.
Tanta preocupação com o que é apenas aparente, que dá logo a entender sua fragilidade imediata.
Aqueles que são realmente fortes, calam-se diante das adversidades e, quando sucumbem, é apenas pela força física ou intelectualidade leviana adversária, jamais pela moral ou pela inteligência orgânica. Entregam-se em silêncio confiante.
Já os que querem parecer fortes, anunciam que o são aos quatro ventos, fanfarrões mas vacilantes, e assim, se entregam ante qualquer um que lhe manifeste justamente o derrubar de seus disfarces. Em desespero estabanado.
Cercam-se -preocupados- de aliados que acreditam e que contam com sua 'força', mas que são ainda muito mais fracos que eles mesmos.
Fingem respeitar os reconhecidamente mais fortes, justamente por medo de verem todas suas ilusões caírem por terra diante de um massacre desmistificador.
Têm a frase 'não se discute com um idiota' na ponta da língua, mas basta meia ameaça e já se suicidam angustiosos, ofendendo e blasfemando sem pestanejar.
Isolam-se medrosos e precavidos, enquanto citam Quintana, que 'quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro', justamente pra não terem que descer do pedestal que eles mesmos construíram e se colocaram... iludidos.
São aqueles vagalumes que acreditam criar nova diretriz, mentindo pra si mesmos que o sol não existe fora da caverna em que vivem, e que são eles os únicos detentores de toda luz do mundo.
Seguem exatamente parte do pensamento de SunTzu: 'fingem-se fortes quando fracos'... mas ignoram que parte de um pensamento não é uma verdade absoluta.
Estão prontos, armados até os dentes... do deboche, que nada mais é que a revelação de que não dominam um assunto ou uma situação.
E por fim, choram derrotados em desilusão destrutiva... mas mesmo assim, não assumidos.
Esses não me enganam... adivinhe por que?

Nenhum comentário:

Postar um comentário