25 de out de 2010

Nossos mundos...


Que é o mundo exterior diante do que temos por dentro? Tanto falta a ser descoberto...
Quanta riqueza de sentimentos! Um universo de acontecimentos e mistérios tão nossos quanto nossa própria experiência e maturidade.
Quantos esconderijos e tesouros! Quantas valas e desgraças também...
Podemos atravessar galáxias dentro de nós mesmos -se assim nos permitirmos.
Somos livres em nossos pensamentos... sem rédeas alheias, sem correntes, sem celas...
Voamos.
Vamos longe enquanto continuamos tão perto...
Alegrias disfarçadas de dor, e dores confundidas com alegria.
Satisfações de hoje se transformando em frustrações do amanhã...
Deus do céu! Quão infinito cabe em nós... Tanto que Tu mesmo, aqui dentro, consegue se encontrar, sem jamais nos incomodar. Visita-nos as esferas da alma, nos aplaca o coração. Tudo em silêncio e sutileza.
Coração esse que cruza nosso céu, como cometa sem rumo, causando espanto e graça a quem pudesse ver.
Somos uma semente do mundo... e ela germina incessante. Com folhas ainda latentes e frutos desconhecidos para o amanhã.
Aonde vamos? Estamos na órbita correta? E o Sol Divino? Estamos suficientemente próximos a lhe absorver os benefícios?
Não sabemos ainda...
Mas podemos mudar nosso destino e o de vários outros mundos... internos e externos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário