16 de dez de 2014

Palavra Perdida


A palavra que escapou de mim,
Despediu-se do meu coração.
Livrou-se da razão,
Cega de emoção.
E se precipitou da minha boca,
Na tua direção.

Se tocou-te?
Quem sabe?
Se arrependi-me?
Que me acabe!
Presente ou susto,
Que importa?
Voando entre nós, cedo ou tarde,
Ela se perderá.
Pois palavra que foge,
Não carrega o que a possa sustentar.
Só tem sentido quando apenas sentida.
Vive pouco tempo, vive perdida.
Sem repouso,
E sem ter como voltar.

Um comentário:

  1. Lindo!!
    Que todas as suas palavras encontrem sentimento onde pousar e germinar.
    Beijos!

    ResponderExcluir