11 de abr de 2013

Coisas de você

Você é muita coisa.
Apesar de não passar de uma ilha, uma ocupação no meio do quase nada ou de alguma outra imensidão que aparente pouco valor.
Você se evidencia sem fazer força, pois é só aparecer e tudo ao seu redor se desfoca, tudo perde cor e importância, restando só a ti, a nitidez no meu olhar.
Você é uma adestradora de sentidos, já que quando passa, qualquer coisa que sai de mim vai na sua direção, se limita a você.
Fonte nesse oásis descoberto que é você no meio do meu caos,  onde nascem minhas maiores e mais recentes inspirações e aspirações.
Eu não sei lidar com todas essas coisas, mas vou tentando, vou enfrentando os sustos, as surpresas. (Ainda estou estudando você e seus desdobramentos.)
É tudo grande demais pra mim. Muito maior que as maiores coisas que passaram por essas terras castigadas.
Afinal, como ter parâmetros sobre o que nunca vivi com a previsão de tamanha intensidade?

Você em mim parece algo próximo de um dilúvio no sertão.
De uma só gente, multidão.
Maré de alegria, no agreste do meu coração.

Um fim de tarde, de outono, aqui de casa.

2 comentários:

  1. Ai, meu coração se derreteu :'(
    Que lindo isso, Flávio. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Uma boa fonte de inspiração mata a sede de qualquer palavreador, Glaucinha...
    Obrigado pela doce presença de sempre.

    ResponderExcluir