30 de jan de 2012

Cuidado com a verdade que se busca!


Não é estranho a gente insistir em dizer que só quer a verdade, enquanto do outro lado, só vivemos nos machucando quando nos encontramos finalmente de frente com ela?
Queremos porquê queremos apenas a verdade, nada além da verdade. Mas chego à conclusão que raramente a buscamos por razão, por consciência, por noção de sabermos o que é realmente a verdade. A queremos mesmo é para podermos baixar a guarda e relaxar nos braços de alguém, sem qualquer risco de decepção. Porque -como disse recentemente à uma querida conhecida- viver o tempo todo em rígida vigília, cansa!
Só que não nos decepcionarmos é coisa quase impossível, pois sempre lidamos com a imperfeição, seja nossa ou dos outros. A expectativa de acreditar no que não existe é que nos frustra nisso tudo. Mas por sabermos disso já de antemão, torna-se também opcional... A consequência é o preço das nossas escolhas.
A verdade dói quando ela não é a verdade que queremos descobrir. Mas quem aguenta sempre a verdade nua e crua sem ter, pouco à pouco, petrificado o coração? Quem é esse herói? E quem será o vilão que só  é sincero, agradando ou não? Haverá mesmo quem seja conquistado só com duras verdades? Haverá quem se magoe profundamente com suaves mentiras?
Eu não os conheço.
É por isso que mentiras sinceras me interessam. E por quê não assumir que eu -por cuidado,  momento ou sensibilidade- também faço uso delas vez ou outra?
No mínimo, melhor que o silêncio, elas são...
...
Já fui sincero demais, e perdi por crueldade.
Já menti muito, e mantive por ilusão.
Depende muito do que considera quem está do outro lado, a verdade, a omissão e a mentira.
Haverá quem não acredite se você disser que não ama mais.
E também quem creia no seu sorriso mentiroso, por opção.

4 comentários:

  1. A verdade é sempre "necessária" mas, nem sempre agradavel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é estranho isso, Cleber?
      Mas é por aí mesmo.
      Abração, meu querido!

      Excluir
  2. Querido, concordo plenamente com você, mas creio, por experiência própria que a única verdade que é realmente implacável, é a nossa, aquela na qual nem queremos pensar, e por conta dela é que mentimos, inclusive pra nós mesmos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Ordália.
      Se não bastasse sermos nosso maior obstáculo, ainda tememos nossa identidade real, nossa maior verdade.
      Obrigado por acrescentar isso!
      Abraço!

      Excluir