20 de dez de 2011

Iludir-se é mastigar abelhas em busca de mel



"Continuaram a acariciar-se sem desejo e atormentando-se com as súplicas e as recordações.
Saborearam a amargura de uma despedida que pressentiam, mas que ainda podiam confundir com uma reconciliação."
(Rubem Alves)

A nossa capacidade de fugir da realidade e abraçar a ilusão é impressionante!
A ilusão, por vezes, nos parece a salvação, o livramento da realidade dura. Porque a realidade é a nossa verdade mais seca, mais áspera e por isso, nos desgasta, sem alimentar a vaidade. A ilusão é todo engano, toda mentira. E falando a verdade? Quase sempre nasce em nós mesmos. Mentira que preferimos cultivar, porquê a princípio dói menos. E dói menos porquê nos dopa na hora em que o coração se inflama, e sustenta o efeito enquanto quisermos nos iludir. É como o inseto que nos espeta trazendo, à ponta do ferrão, o anestésico que vai ocultar sua intenção.
Quantos silêncios nos dizem claramente não e nós preferimos os interpretar como sim, tal o grau de ilusão em que nos encontramos?
Pela razão, é lógico que a verdade mais sincera doa menos que a mentira mais deslavada. Mas sempre haverá aquele que deseja viver uma ilusão, mesmo que as lágrimas do despertar estejam previstas e reservadas desde antes do primeiro passo.
Sem dúvida que é por isso que marcamos tanto passo, na tentativa de fugir ou adiar o fim, na esperança de tudo mudar e de encontrar, no meio do caminho, uma realidade tão doce quanto a ilusão.


"Amar é ter um pássaro pousado no dedo. 
Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, 
a qualquer momento, ele pode voar."
(Rubem Alves)

8 comentários:

  1. A Ilusão mim alimentou por tantos anos, que eu acabei mim tornando seu refem, eu criei muitas ilusões, pós era mais facil do que a realidade mas ela só escamoteou a realidade que eu desejava ter.
    Eu tô na iminência de acabar com uma ilusão que venho vivendo a mais de 8 anos, sei o NÃO que irei ter, mas estes anos todo eu criei uma ilusão em volta deste amor mal correspondido que acabei fugindo da realidade.
    Um Abraço grande Flavio.

    ResponderExcluir
  2. Tomara que você se livre dessa ilusão o quanto antes, Paulão!
    Outras pessoas também merecem conhecer seu coração amadurecido...
    Outro grande abraço, meu camarada!

    ResponderExcluir
  3. Às vezes é ilusão ou morte (fictícia ou até real), Flávio...A ilusão tem o seu papel.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Sim, Luna! Nem que sirva como estopim para novas perspectivas...
    Beijos too!

    ResponderExcluir
  5. Cansei de ilusões, e levei muito a sério o que vc escreveu, trazendo para minha vida... não vou adiar mais nada que tenha relação com os meus princípios, valew pela dica :D

    ResponderExcluir
  6. Confesso que vez ou outra -não muito raramente!- eu ainda me pego preferindo alguma ilusão mais conveniente, Bruna...
    É aquilo: escrevendo, tentei me convencer como você. Mas ainda não me fui tão convincente.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Flávio, lembra da minha avó né? a do vídeo?:D Bem, vc´s dois hj, foram de grande ajuda *_*

    ResponderExcluir
  8. Como não lembrar daquela figurinha... "quem tá aí?"...rs
    Bem... digamos que me descobrindo, descobri você.
    Beijão, Bruna!

    ResponderExcluir