27 de out de 2011

A Força da Natureza

Quão difícil é resistir à sedução de uma mulher espontânea, de personalidade doce e gestos delicados. Destas que não forçam nada para serem sinceramente sedutoras, com o charme natural da sua própria feminilidade. Não que se apresentem seguras de si, mas seguras justamente de suas fragilidades. Sem apelações, sem qualquer vulgariação do conceito sedutor.
"-É realmente um ato heroico, meu caro!" -penso com meus botões, após a resistência.
Só que as coisas não param por aí...
Pois o pior é que, após resistir a tamanho magnetismo, fica-se com a impressão de que o não-ceder foi um total equívoco. Mais: não apenas um simples e absoluto equívoco, mas talvez o maior de todos já cometidos.
Há sim, algum sabor de vitória. Vitória orgulhosamente inútil, seguido de um imenso vazio, recheado de solidão. Na verdade sobra apenas a sensação de uma derrota merecidamente amarga. Pior que isso: uma fuga covarde.
Não provar a maçã deixou-me livre, porém com fome.
"-Não é possível que se desça tão profundamente, que tudo se desfaça em trapos e se desmorone em pó e escombros! E tudo isso depois do ato de heroísmo que se apresentava até a pouco tão raro e corajoso..." -lamento-me agora.
Coisas que se dão, mesmo que se tenha toda a firmeza da decisão e da convicção, por não querer deixar-se perder em seus tantos encantos.

Nunca subestime essa poderosíssima força da natureza feminina que, se não decide, confunde qualquer marmanjo.

5 comentários:

  1. é verdade... a sensualidade espontância é a mais sedutora
    frase marcante no seu texto é "não provar da maçã te deixou livre, porém, com fome" como tudo na vida tem seus prós e contras, num não vc ganha a liberdade e fica na vontade, rs
    mas mais uma ótima reflexão, meu caro.


    http://www.diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/
    visita o meu blog? me dá esse prazer vai ;)

    ResponderExcluir
  2. É o preço, minha cara... rsrsrs
    Beijo grande, Garota!

    ResponderExcluir
  3. Adorei, adorei, adorei!!!

    Uma coisa é não sentir interesse e quando não se sente, assunto encerrado.

    Outra bem diferente é sentir e fingir que não, fazer-se de "forte". Mas em nome de que? Que vantagem há nisso?

    Equivale a jogar no time adversário ao próprio, vencer o jogo e sentir-se vitorioso. Portanto...

    Muito bom, Flávio, parabéns.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Luna querida!
    Verdade.
    Mas o pior é quando esse "resistir" tem um motivo... e que não é aquela guerrinha orgulhosa dos sexos.
    Aqui, é o caso...rs
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Ah, é?

    Poxa, que pena...Isso compromete boa parte da diversão.

    Rs

    =*

    ResponderExcluir