21 de set de 2011

Momentos de banzo: Coletânea

"Não há tristeza maior no mundo que cogitar a possibilidade de uma dor não ser superável. Me encontro assim ultimamente. Pior é que eu sei que essa dor se vai. Uma hora qualquer, ela se vai...
Mas mesmo assim, me entrego a ela e me deixo levar mar a dentro."
(2011, ontem)
...
"Tanta tristeza que meu coração se agita. Sinto suas batidas de forma mais intensa. 
Sinto até certa dor. Ele parece um tanto solto dentro do peito.
Hoje mesmo, agora a pouco, ele quase me sufocou a garganta.
Se eu morresse enquanto dormia, nem perceberia."
(2008)
...
"Antes sentir a saudade que você reclama sentir, que o remorso e o arrependimento que eu sinto."
(2009)
...
"Não sei bem direito... Mas desconfio que depois de tudo isso, um dia parto por conta do coração. Ele me avisa aos poucos, doendo ao bater."
(2010)
...
"Procurei desaprender de amar para não mais sofrer por amor.
Agora preciso compreender minha solidão, para não sofrer por ela.
Encerrei as portas do coração."
(2011)
...
"Todo mundo sabe que após a mais longa das tempestades, o estio voltará a desbravar a cerração.
Que a noite nunca foi pra sempre.
Mas e daí?"
(2011)
...
"A dor serve de ensinamento.
Ela se encontra até no perder.
Perder é o aprendizado.
Tanto que aprendi...
Mas só depois que te perdi."
(2011)
............
Ontem foi mais um desses momentos.
Estava entre dois livros, algumas idéias e muitas lembranças.
Mas não tive disposição sequer de pegar uma caneta, que dirá de me levantar e vir até o computador.
Aliás, esses dias têm sido assim: um tanto dramáticos.
Frescura? Obsessão? Perda? Consciência? Premonição? Tudo junto?
É o meu time que perdeu, é meu pé torcido, meu dente que dói, a vista que está cada dia pior, a família que anda doente, a saudade que aperta...
Que seja...
Realmente já tive momentos melhores... mas tudo passa, tudo são fases.
Amanhã, quem sabe?

2 comentários:

  1. A dor serve de aprendizado sim, o maior deles. E ela se encontra principalmente no perder.

    ;)

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida, Luna -belo nome!
    Assim como precisamos um dia da escuridão pra distinguir e valorizar a luz.
    Obrigado pelo comentário!
    Beijão!

    ResponderExcluir