17 de jul de 2011

V³: Verdade Versus Vaidade

Na verdade, o que você fez não foi mais que expor uma observação... por amor.
Eu é que preferi recebê-la como unha em ferida inflamada, íntima e hipocritamente secreta. Encarei o alerta como lâmina afiada a riscar minha imagem, minha polida e superficial reputação.
Impactou-me o contraste da consideração atual com sua anterior (aparente) satisfação em conviver com meus horríveis e numerosos defeitos. A sua complacência enfim, findou. Bem que já era hora...
Ficou bem evidente que você tentou suavizar a importância do que proferia por absoluta e cristalina necessidade. Você sempre tão doce e cuidadosa... Imagino o quanto se martirizou na busca por uma brecha, um momento em que eu estivesse menos armado.
Mas meu orgulho é muito maior que eu. Sinceramente ele me domina, porquê eu assim desejo. A vaidade me entorpece, porquê eu assim permito. E o egoísmo é na verdade meu único domínio, meu reino.
A quem engano?
E então, se apresenta você -cuidadosamente cheia de dedos- pedindo indiretamente uma reflexão sobre algo que poderia seriamente me prejudicar mais adiante... Senti-me envergonhado: '-Então ela sabe?!...'
Entenda, não era você que eu deveria ferir. Era à minha consciência... Ela sim, sabiamente me espetou! E como não há modo algum em ferí-la -já que está em mim, feri você...
Então, se não aceito sua sinceridade, desejo sua falsidade? Então não quero o teu amor?
Pior que fui mais fundo ainda! Aproveitando o resto do meu lodo ferino, pisei-te assim que você erroneamente me pediu perdão! Não era a hora de você ser humilde! Não era a hora de anular-se por amor! Amar é também dizer o 'não'! É também dizer a verdade!
Se hoje empurra o que de mim te incomoda pra debaixo do tapete sem exigir-me solução, futuramente será certo o seu afastamento! Não me suportará mais! E será uma decisão sem volta, eu sei!
Não me trate assim! Não me desestimule a me corrigir! O remédio é amargo, mas sei que é muito mais fácil tragá-lo hoje que perder você amanhã...

4 comentários:

  1. Não entendo como as pessoas são tão orgulhosas e por conta desse orgulho perdem tanta coisa boa, mas continuam agindo da mesma forma!!!
    Pode ser que faça parte da personalidade e que seja difícil controlar, mas não é impossível.
    Alguém que não tem controle sobre si mesmo, vai continuar machucando muita gente e automaticamente se machucando tbm.

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Bruna... mas é aquilo, se essas coisas fossem apenas 'desligar um botão' pra deixar de ser assim...
    Pra você ver: sabe-se do problema, reconhece-o e ainda assim, não consegue se livrar dele.
    Como você disse, perde-se muito.
    Obrigado pela presença!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Eu fiz muito isso com o cara do meu texto que vc comentou! Sempre pegava um botão e : liga ou desliga, na hora que eu queria... quando eu queria algo mais sério eu acc o namoro quando não, chegava do nada e falava que queria só ficar. Claro que tive meus motivos para isso, mas esse tipo de atitude no final acaba machucando mais quem o fez ( Eu ) hauhauahuahauhau.


    p.s: estou com muita dor de cabeça agora, mas te garanto que assim que der leio o texto acima, gostei da forma que vc escreve =D

    ResponderExcluir
  4. Sem dúvida... os 'acionadores' de qualquer ação são os primeiro beneficiados -ou prejudicados- pelo que fazem, pelo que decidem.
    Mas precisamos experimentar comandar as ações, tentar conhecer seus efeitos e arriscar o acerto!
    Obrigado pelo carinho e presença!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir