4 de abr de 2011

A Minha Liberdade Hoje

Percebo que tenho optado estar a ser... No máximo, ando brincando de ser. Venho optando por ilusão à realização. Escolhendo sempre a liberdade e suas infinitas possibilidades. Priorizando outros interesses, ainda pessoais, mas não tanto 'egoístas'.
Pretensão seria mesmo encarar 'ser livre' como egoísmo, como se o rumo que tomo privaria alguém de algo melhor só por estar ao meu lado.
Não é por aí...
Mas é certo que a liberdade permite mais. Muito, muito mais...
Talvez seja por isso que seja um vício difícil de se livrar. Mas não estou voando de forma totalmente livre. Não me isolo de tudo e do todo. Só de um lado.
E justo do lado que não se pode brincar com essa ilusão. Pois seria o próprio cárcere iludir alguém. Uma prisão, um apego sem razão e sem fundamento de ser.
Então não adianta insistir: não vou abrir mão da minha liberdade.
Ela, a liberdade, tem um poder irresistível e inexplicável sobre minha vida. Mas não é qualquer liberdade... É a minha liberdade, nas minhas medidas, nas minhas considerações, nos meus proveitos.
E você também, pode aproveitar a sua para buscar outras amarras mais justas. Um grilhão que te traga mais segurança...

2 comentários:

  1. a liberdade significa ser simplesmente verdadeiro consigo mesmo e saber seguir o coração, ser verdadeiro primeiro consigo, depois sim com os outros. A confusão que a liberdade causa as vezes é puro sinal da mudança! a liberdade é espiritual! quando se segue o coração, quando se permite aceitar o caminho que seu ser lá no interior do ser quer seguir, e se deixar aprofundar pra dentro de si...entender o que pede seu espírito pra poder sorrir e gozar da liberdade =) dentro de nós existe um infinito, sabia? acho que isso é ser livre. é não ter medo de ser o que se é, e ir adiante, bater de frente com o que for.

    ResponderExcluir
  2. Concordo, minha flor! Como digo vez ou outra: 'primeiro, seja feliz sozinho. Depois, seja feliz com alguém. Não empurre a sua incapacidade de ser feliz consigo no colo de alguém. Isso é corvardia'...
    Aliás, sobre 'o infinito que temos dentro de nós', já havia escrito outro texto: http://texticuloscronicos.blogspot.com/2010/10/nossos-mundos.html
    Quando quiser, dê uma olhada...
    Muito obrigado pela visita.
    Volte sempre!
    Beijo.

    ResponderExcluir