20 de out de 2010

Começar de novo...


Queria mesmo era começar de novo...
Replantar meus passos, encontrar com outras pessoas, evitar outras, reconquistar ainda mais algumas...
Evitar tudo aquilo que me fez começar no erro.
Minhas paixões, meus excessos, meus desequilíbrios... minha perdição.
Já que fui eu mesmo meu próprio dirigente, poderia também guiar-me por outros caminhos...
Ah, se eu soubesse do que me esperava no final daquilo que vi como atalho...
E o pior é que sei...
Sou daqueles que não me bastam setas ou placas...
Não me serve nem mesmo se alguém me avisar o que viu lá, o que encontrou...
Tenho eu mesmo que ver e sentir o que há.
Teimosia é ignorância orgulhosa.
Faço-me cego, procuro me isentar da responsabilidade... que sei que tenho.
E uma hora, o acidente acontece.
É irrevogável.
Não dá pra recomeçar.
O negócio é tentar trilhar outras estradas... novas pairagens...
Ou me exceder nos maus caminhos até um dia cansar deles...
Satisfazer certas vontades é alimentar vícios, transbordar limites...
Tenho que deixar de ser meu ego e meus males.
Não basta só o despertar... é preciso o levantar...
Depois disso, de um jeito ou de outro, será como amanhecer de novo.
Ou nem tanto...
O que de ruim foi feito, o mau que semeei:
Essa colheita já estou fazendo...
Qual o remédio quando tentar ainda não é o suficiente pra reiniciar a vida?
Cadê a peça chave que me fará dar a grande volta?
Preciso encontrá-la...
Ainda será preciso uma nova grande queda pra realmente perceber que é preciso mudar radicalmente?
Espero que não...
Espero poder -sem cair- começar de novo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário