30 de mar de 2010

O mal da saudade excessiva

É um mal achar que, por ser sincero ao dizer a cada meia hora que 'sente saudades de verdade, de coração', se está isento de causar pressão ou qualquer sensação considerada extremada. Apego demais...
Força-se sempre uma resposta, um retorno, diante dessa atitude, queira ou não. E justamente nem sempre esse retorno é sincero, por conta de cada um ter seu tempo, sua necessidade, sua dosagem.
Saudade é bom, desde que de forma equilibrada entre as partes.
Geralmente vão exigir sempre -mesmo que de forma velada- conta das mensagens enviadas, dos telefonemas dados... no mínimo, do troco.
Muito menos, tal atitude deve ser considerada investimento de retirada brevíssima.
Deixe-se fazer falta, brotar a saudade em quem se quer... tudo por um retorno de quem realmente está com ela.
É como plantar uma semente e passar o dia todo olhando-a, em espera impaciente...
Deixe-a respirar o despertar, vencer as amarras do coração, florescer os desejos, dar seus frutos carinhosos...

Um comentário:

  1. Adoro sentir saudade, é a prova de que me importo, de que sinto algo, que não sou indiferente ou insensível. E gosto de escrever sobre a saudade que sinto. Escrever não diminui a saudade, mas aumenta a esperança do reencontro, da reciprocidade. Espero que você encontre reciprocidade em sua saudade.

    ResponderExcluir