9 de mar de 2012

E quando tudo passar?


Apesar de por tantas vezes lamentar e até me cansar, sei que o momento difícil um dia passa. Sei que eu talvez até sentirei falta dos arredores, pois se no centro há um instante problemático, à sua volta, certos detalhes o amenizam sem que muitas das vezes percebamos ou demos valor. São minúncias doces, pessoas ou situações que fazem a diferença na hora da tal dificuldade. São degraus discretos em auxílio diante dos obstáculos.
Se então o instante vai passar, que eu aproveite, que eu tire lição. Não sei sua duração, seu ponto final ou profundidade, mas sei que me serve, adequado às minhas necessidades. Isso é o que deve importar. Tenho essa certeza, pelo menos.
Percebo com os últimos acontecimentos, como venho reclamando intimamente da minha falta de liberdade! E isso me leva a refletir sobre se tenho ou não razão. Não será só empolgação por conta das portas abertas e das novas oportunidades que me surgem?
E se eu estivesse livre agora, estaria equilibrado?
Que liberdade é essa que considero e faço questão de possuir?
E me levo à outra questão: quando tudo ultrapassar, quando reconquistar essa liberdade que tanto preciso hoje "pra ontem", que farei?
Hoje, reclamando, tento me multiplicar, cobrir pretensiosamente espaços. Têm horas que nada parece adiantar ou funcionar, mas dentro do possível, os passos miúdos são dados.
Tenho medo mesmo de amanhã me ver novamente com a liberdade absoluta nas mãos, poder ir e vir, fazer ou não, decidir apenas por mim, e não dar um fim realmente útil às mãos livres. Porque eu já a detive e posso garantir que foi um desastre...
Reclamo do cárcere, mas tenho consciência que enquanto ele me limita, também me disciplina. (Eu me conheço o suficiente pra afirmar isso...)
Os momentos têm passado, fáceis ou difíceis. Todos passam, vem e voltam. É a vida. A busca é sempre pela estabilidade, pela tranquilidade, mas pra que? Pra vestir um pijama e passar o dia na internet? Esbanjar, ostentar e consumir? Espero que não...
Quero construir algo melhor. Algo que mesmo me tirando da cama cedo, num domingo de chuva, me traga alguma tranquilidade à consciência. Conheço tanta gente que tinha tudo pra ser feliz e não é. E tantas outras que tinham tudo pra não serem e são. Então, a satisfação está além daquilo que eu possa tocar.
E eu quero essa satisfação quando a liberdade me retornar, e eu não mais tiver desculpas pra finalmente fazer o que quero, não porque as obrigações ditam, mas porquê desejo de verdade fazer.

...

"A felicidade não está no que possuis e sim no que dás e, ainda assim, não tanto no que dás como no modo que dás.
Ela não está no que sonhas e sim no que fazes e, sobretudo, na maneira como fazes."
(Emmanuel, através de Chico Xavier, no livro Passos da Vida.)

4 comentários:

  1. algumas questões são dificeis de discutir, conversar, de tomar atitudes, de aprender e de esquecer ... simplesmente porque são dificeis. E quando tudo passar? e se não passar?

    ResponderExcluir
  2. Cleber, muitas das vezes, passar ou não depende de nós. Só que nem sempre queremos que as coisas se modifiquem além da palavras.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Flávio, em primeiro lugar quero agradecer seu bondoso comentário no meu blog. É gratificante nos saber perceber. Agora, quero lhe dizer que tudo, totalmente tudo passa, mas volta e meia retorna nos pedindo reajuste. Seja numa reflexão, seja num encontro inusitado, seja numa informação que estava perdida até o momento que necessita ser conhecida. Mas sempre passam as dores, as alegrias, as mágoas, pois a vida é evolução e na perfeição da sua construção temos oportunidades sempre. Um abraço e fique com Deus. Valéria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Valéria, tenho certeza disso.
      E graças a Deus que a vida é assim, que a condenação não seja eterna e nem a inércia.
      E apesar de saber dessas coisas, é sempre muito bom relembrar de novo e de novo que tudo pode nos servir para o reajuste e que tudo passa em nome da nossa evolução.
      Obrigado demais, querida!
      Fique com Deus você também e um grande abraço.

      Excluir