7 de nov de 2011

Não Acredito...

Quando alguém me diz que quer demais mas não consegue... não acredito. Digo em relação às coisas que estão totalmente em suas mãos para conseguir. (Ficar rico ou ter saúde, raras vezes, está absolutamente em nossas mãos...)
Falo da auto-superação mesmo.
"Queria tanto ser -ou deixar de ser- assim... mas não consigo."
"Queria tanto deixar de fumar... mas não consigo."
“Queria tanto não procurar mais aquela pessoa que tanto me faz sofrer... mas...”
Caô. Conversa pra boi dormir.
Isso não é ter vontade de verdade. Isso nunca foi querer. Isso é só pretensão, vontade da boca pra fora. Vontade que dá e passa.
A vontade é a maior potencialidade da alma. (Se você não acredita em alma, considere o fator ser humano, que também serve.)
O problema é que, na maioria das vezes, ainda não estamos realmente na disposição do querer, da vontade... Mas queremos enganar o mundo e a nós mesmos! É muito mais fácil dizer "que quer, mas que não consegue" do que dizer que "não consegue por não querer suficientemente". Até porquê, quem não quer o suficiente, mostra é que, no fundo, não quer mesmo. Ou será que o "querer mais ou menos" realmente existe? E se existe, será justificável?
Pra mudar certas tendências é preciso sentir mais dor que prazer. Enquanto o prazer for maior que a dor, não há saturação. Não há então porquê mudar. Isso pode ocorrer mesmo que, ao final do prazer, a dor se apresente...
Você pode até se enganar, mas eu não mais me permito esse tipo de limpeza falsa. Tenho tentado abolir o tapete que encobre essas sujeiras hipócritas a todo custo do meu alcance. Me conheço bem. E afinal, como é que vou realmente atingir alguma transformação ou ter algum alívio das dores que sinto, sem encarar de frente as minhas deficiências? Sejamos sinceros: o mundo não sustenta mais meias transformações. Quem ainda sustenta essas hipocrisias somos nós.
Se não consigo mudar é porquê ainda estou bem acomodado dentro das minhas condutas.
Eu mesmo, se tivesse vontade firme, de verdade, se quisesse realmente, já teria deixado de ser tão egoísta, orgulhoso, maledicente, maldoso, hipócrita, preguiçoso e vaidoso. Já seria bem mais tolerante, mais indulgente e paciente. Já teria muito mais boa vontade, mais coragem, mais força, mais confiança.
E automaticamente, deixaria de sofrer, evitando continuar dando vazão ao meu prazer egoísta que, invariavelmente, me leva à essa dor solitária.

4 comentários:

  1. eu ACREDITO que com a força de vontade das pessoas elas conseguem tudo.

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida, Cleber.
    É exatamente isso.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Como é mesmo aquele ditado? "Com paciência e perseverança..."

    ;)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. ...tudo se alcança.
    Assim esperamos.
    Beijoca, Luna.

    ResponderExcluir